Guerra e Paz em SP, um convite à inquietude

“Diante destes choros, destes cavalos-marinhos, que falam mais profundo de minh’alma me sinto em estado de absoluta inibição crítica. Tudo que posso fazer é admirar…”, disse Manuel Bandeira sobre os painéis Guerra e Paz de Cândido  Portinari. Depois de mais de 50 anos, os painéis deixaram o hall de entrada da sede das  Nações Unidas, […]