Igreja na Amazônia Legal se reúne em Manaus

Deixe um comentário
Uncategorized

IMG_0066[1] Bispos, coordenadores de pastoral, religiosos, leigos e convidados estão reunidos para discutir a ação da Igreja Católica na Amazônia Legal

Por Karla Maria e Osnilda Lima, fsp/Signis Brasil

Na segunda-feira, 28, teve início em Manaus (AM), o 1º Encontro da Igreja Católica na Amazônia Legal que vai até quinta-feira, 31. Participam do evento bispos, coordenadores de pastoral, religiosos, leigos e convidados. A iniciativa é da Comissão Episcopal para a Amazônia (CEA), da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

A Amazônia Legal engloba seis regionais da CNBB: Norte 1, Norte 2, Norte 3, Nordeste 5, Noroeste e Oeste 2 distribuídos em nove estados brasileiros pertencentes à Bacia amazônica que corresponde ao Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e parte dos estados do Mato Grosso e Maranhão, totalizando uma superfície de aproximadamente 5.217.423 quilômetros quadrados correspondente a cerca de 61% do território brasileiro.

Contudo, a população amazônica corresponde a 12,32% do total de habitantes do Brasil segundo Censo do IBGE de 2010. Na Amazônia Legal vivem em torno de 24 milhões de pessoas, em 775 municípios.

A região contem 20% do bioma cerrado e abriga o mais extenso dos biomas brasileiros, que corresponde a 1/3 das florestas tropicais úmidas do planeta, detém a mais elevada biodiversidade e 1/5 da disponibilidade mundial de água potável.

IMG_0068[1]Na abertura do encontro, o cardeal dom Cláudio Hummes, arcebispo emérito de São Paulo e presidente da CEA, ressaltou: “Estamos aqui em um encontro que pretende ser amplo, profundo, histórico. Pretende sim, responder à interpelações de um novo tempo. Um novo tempo que está dentro desta história bonita e gloriosa da Amazônia e da Igreja presente desde o início e às vezes a única presente”.

O cardeal ressaltou o fato de ser, o encontro, um momento histórico no curso dos 400 anos de evangelização na Amazônia, com um resgate da caminhada da Igreja na Amazônia desde o Concílio Vaticano II, que, segundo ele, abriu a Igreja para o mundo, no convite a ser missionária. “Depois tivemos Midellín para aplicar aos poucos o Vaticano II, em seguida houve o grande encontro de Santarém (1972), que em 2012 celebramos os seus 40 anos, mas nunca tínhamos reunido todas as Igrejas da Amazônia legal, e nós achávamos que isso deveria acontecer”.

Dom Cláudio fez questão de lembrar que a CEA não tem poder e pretensão de decidir nada, é apenas um serviço que quer reunir e encorajar para refletir juntos. “Tudo o que surgirá deste encontro são vocês que vão decidir. 59% do território brasileiro é Amazônia Legal. Vocês representam mais da metade do território nacional. Hoje como estamos respondendo aos desafios da Amazônia?

Nos debrucemos sobre isso, a Amazônia é um banco de prova para a Igreja, é um teste decisivo para o futuro da Igreja”, desafia do Claudio que lembra ser esse um desafio lançado pelo papa Francisco.

“E nós Igreja temos de saber ouvir e saber resolver, o papa nos disse para termos coragem, disse para mim e a outros bispos: ‘Vocês têm de arriscar, têm de ir para frente, porque se não arriscam já estão errando’. Temos de dar passos novos, urgentes e decisivos para o futuro”, provoca dom Claudio.

Por Karla Maria e Osnilda Lima, fsp

The Author

jornalista, autora do livro de reportagens Mulheres Extraordinárias, Paulus Editora

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s